Artes

DISCO PARA LER

Por Felipe Lucena

 

“Se música fosse literatura, que história contaria?” Essa é a pergunta proposta pela Mojo Books (www.mojobooks.com.br). A editora é 100% digital, brasileira e surgiu em 2006. O trabalho consiste na transposição de música para literatura. Funciona assim: O autor escolhe um álbum inteiro, ou uma música, cria uma história e a envia para o site da editora. Danilo Corci e Ricardo Giassetti, os responsáveis pelo projeto, recebem os textos. Os escritos passam por uma revisão. Depois de aprovados vão para a fase de diagramação. Logo em seguida disponibilizados gratuitamente na internet.

A editora divide os trabalhos por seções. Os Books, livros, devem ter tido como influência álbuns completos. Esses quando impressos –de graça no site da editora- ganham a estrutura física de um encarte de CD. Os Singles, contos, são as histórias inspiradas por uma só música. Também existem os Comix. Adaptações de música para histórias em quadrinhos.

Para ler o que já foi publicado basta entrar no site da editora e fazer um simples cadastro.  As histórias são variadas. Vão de Cartola a Rolling Stones.

“O projeto gráfico que a gente criou possibilita que as pessoas leiam os textos em meia hora”.  Diz Giassett.

“Os dwolonds são restritos. Há uma tiragem. Como em uma editora comum. Isso possibilita a troca entre os leitores”. Conta Corci.

O principal objetivo do site, segundo os editores, é incentivar a leitura e a escrita entre os jovens. “A idéia é legal porque oferece o substrato do disco como inspiração à escrita. E, afinal, qual jovem não ouve música?” Comenta, Giassetti.